Você será direcionado para o site da AIA - Avaliação Integrada de Aprendizagem. Este site só poderá ser acessado no momento da prova e logo após o término, para conferir o gabarito. O site requer login e senha, caso não possua, fale com a coordenação. Melhor visualizado com o navegador Google Chrome.

Prosseguir

Você será direcionado para o site que apresenta informações acadêmicas do colégio. O site requer login e senha, caso não possua, fale com a coordenação. Melhor visualizado com o navegador Mozilla Firefox e com o BLOQUEADOR DE POP-UP DESABILITADO.

Prosseguir

Você será direcionado para o site do Sistema Ser de Ensino, onde terá acesso ao caderno digital. O site requer login e senha, caso não possua, fale com a coordenação do colégio. Melhor visualizado com o navegador Mozilla Firefox.

Prosseguir

Sem categoria

Faça de cada instante uma oportunidade

Vivemos dias em que momentos entre pais e filhos tornam-se cada vez mais escassos; e muitas vezes, ao chegar em casa não conseguimos nos desligar do dia atribulado que tivemos.

Já em casa, lembramos o e-mail que ficou sem resposta ou a ligação que não fizemos… Dessa forma, sem perceber deixamos de priorizar nosso bem mais precioso: a família.

Na Orientação Educacional há o acompanhamento do desenvolvimento pessoal e acadêmico de cada aluno. É dado suporte à sua formação, além do auxílio para que, durante a resolução de conflitos, ele possa refletir sobre valores morais e éticos.

A parte mais interessante do trabalho do Orientador Educacional, é ouvir as crianças, as histórias que contam e a maneira como enxergam algumas questões, pensei por um tempo e percebi que a melhor maneira de expor situações do cotidiano era sem dúvida ouvir as crianças, afinal, elas tem uma sabedoria surpreendente, pois sua cabeça é um terreno muito fértil, de modo que uma simples conversa sempre se transforma num momento inusitado.

Entrei na sala de aula do segundo ano e nos sentamos em roda. Me deparei com vários trabalhos expostos na parede e minha reação foi imediata: “Que trabalhos lindos! Me contem como vocês fizeram!”

Então eles começaram a relatar, com muito orgulho, o que haviam feito com a ajuda de seus pais e o quanto tinham se divertido durante a atividade.

Perguntei então para a turma por que eles gostavam quando os pais os ajudavam em suas atividades escolares, e dentre as inúmeras respostas as crianças disseram:

 

“ _ Ah, é muito legal, meu pai me ajuda e tira minhas dúvidas.”

“_ Minha mãe trabalha bastante, mas quando ela me ajuda é legal.”

“_ Gosto quando a minha mãe fica junto comigo!”

 

Os relatos não pararam por aí; as crianças falaram inclusive como é gostoso receber carinhos, abraços e beijinhos dos pais durante a realização de tarefas.

Os pequenos, ah… eles ainda são pequenos, não é? Sentem muito a necessidade da presença de seu responsável durante a realização de tarefas e trabalhos escolares. Com o tempo, vão adquirindo autonomia, e passarão a solicitar cada vez menos a presença de um adulto (no quinto ano, as respostas que obtive foram um pouco diferentes).

Meu intuito com esse texto, não é “puxar a orelha” ou algo do tipo; é apenas reforçar o papel importante da família nas atividades escolares e como as crianças se sentem seguras quando os pais estão por perto, seja qual for a situação.

Cada família tem seus hábitos, crenças e objetivos, e devemos, é claro, levar tudo isso em consideração e respeitar a rotina semanal intensa de cada uma, porém, pensemos também que: à medida em que a criança cresce, vai construindo sua história e suas memórias.

Portanto, para aqueles que ainda não tiveram a oportunidade de  acompanhar a lição de casa ou realizar trabalhos de escola com seus filhos, saibam que isso não é ausência, é só necessidade de trabalhar; mas não deixem de aproveitar cada minuto como único: aquela conversa no carro para saber como foi o dia de seu filho, a canção preferida que vocês podem cantar juntos, um comentário sobre algum programa de televisão que ele tenha interesse ou “simplesmente” jogar um jogo, de tabuleiro.

Lembre-se de que “Menos é Mais”.

O importante mesmo é o momento, algo que permita que pais e filhos possam interagir.

 

Pepita Pinheiro

Orientadora Educacional do Colégio SER
2º ao 6º ano