Você será direcionado para o site da AIA - Avaliação Integrada de Aprendizagem. Este site só poderá ser acessado no momento da prova e logo após o término, para conferir o gabarito. O site requer login e senha, caso não possua, fale com a coordenação. Melhor visualizado com o navegador Google Chrome.

Prosseguir

Você será direcionado para o site que apresenta informações acadêmicas do colégio. O site requer login e senha, caso não possua, fale com a coordenação. Melhor visualizado com o navegador Mozilla Firefox e com o BLOQUEADOR DE POP-UP DESABILITADO.

Prosseguir

Você será direcionado para o site do Sistema Ser de Ensino, onde terá acesso ao caderno digital. O site requer login e senha, caso não possua, fale com a coordenação do colégio. Melhor visualizado com o navegador Mozilla Firefox.

Prosseguir

Sem categoria

Alfabetização

A alfabetização é um momento mágico da vida de uma criança: é quando deixa de ‘ler’ as figuras e passa a fazer a ‘leitura’ do mundo em que vive de forma convencional, ou seja, as palavras.

E essa descoberta inicia-se ao primeiro contato do aluno com o chamado ‘mundo letrado’, isto é, quando a criança passa a ter contato com as letras, o que pode acontecer na escola ou com a família na leitura de histórias, por exemplo. Esse processo permeia por entre as brincadeiras, pois é também por meio delas que a criança faz as primeiras associações.

A medida em que a criança participa das dinâmicas escolares, ela se apropria de conceitos importantes para que o processo de alfabetização se consolide. Aprender as letras do alfabeto em diferentes contextos, tais como: no nome próprio, nome dos colegas, figuras e/ou objetos de conhecimento da criança, nas rodas de músicas, rodas de conversa, entre outros, permite que a criança amplie vocabulário e conhecimento.

É preciso entender que o processo de alfabetização não é mecânico e não depende apenas da metodologia aplicada. Quando alfabetizamos uma criança de 6 anos, observamos as questões emocionais e comportamentais, bem como se ela está ‘madura’, ou seja, isso significa respeitar seu desenvolvimento neurológico, pois o cérebro só está preparado para estabelecer este mecanismo a partir desta idade.

Neste momento é necessário que a família diminua as expectativas que acerca a alfabetização e respeite o desenvolvimento do(a) seu(sua) filho(a). Importante também que não façam comparações entre os colegas, pois cada um tem seu ritmo e mais, quanto mais estímulo a criança recebe, criam-se possibilidades para que este processo aconteça no momento certo.

Vamos compartilhar algumas sugestões que vocês podem fazer para estimular seus filhos. São dicas simples e que podem ser inseridas na rotina da família.

  • Ao irem ao supermercado, peça para que seu (sua) filho (a) faça uma lista de produtos que queira comprar e deixe que eles escrevam do seu jeito;
  • Estabeleçam rotina para estudos em ambientes propícios, longe da TV ou algo que tire a concentração;
  • Estimular a autonomia, dando-lhe tarefas adequadas à sua faixa etária: organizar pertences pessoais como: mochila e brinquedos, tomar banho, vestir-se, alimentar-se, entre outras tarefas;
  • Estimular a ‘leitura’ de placas nas ruas de trânsito, outdoors;
  • Dispor de livros infantis e gibis em casa para desenvolver o gosto pela leitura.

Enquanto pais, devemos diminuir a ansiedade e realizar os estímulos necessários a cada faixa etária, pois a alfabetização acontecerá sem traumas nem medos quando a criança sentir-se segura do seu próprio saber.

 

Gabriela Baliana

Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil ao 1º ano do Colégio Ser.